Vão do tempo

Pensamentos.me/VEM comigo!

Nunca se sabe,

Nunca se conhece

Além daquilo que fixamos na memória

O esforço humano é ultrapassar o imaginário

Que vai além dos livros

Dos templos do conhecimento

( Bibliotecas)

Lês e me decifras

É a eterna peleja

De cada balbuciar humano

Como uma porta

As bibliotecas são um mundo que se abrem

A névoa cinza da memória

Do homem precário

Ele conhece o caminho

Mas se sente solitário

E sem saber lidar com as suas confidências

Inclina o rosto em cada vão do tempo.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Arlenys Brazoban Rosário

Santarém, Pá 5 de março de 2022

View original post