Eu conheci o fogo e já não havia esperas…

Vivaldi translation: The lost birds died in the nest. Animals, lost, with no escape, aimless.
Thirst devastated life by combining the daily verb of the river, which dried up …
And as finding a way to calm my heart, I made changes of hope and I am keeping the seeds, some memories, a little of the wind, the sound I bring in my chest, griffin as a tattoo, recorded as if it were now to move on, after all this goes on.

O Outro Lado

As aves, perdidas, morreram no ninho. Os animais, perdidos, sem jeito de fuga, sem rumo.
A sede devastou a vida conjugando o verbo diário do rio, que secou…
E como encontrando uma maneira de acalmar meu coração fiz mudas de esperança e estou guardando as sementes, algumas memórias, um pouco do vento, o som que trago no peito, grifado como tatuagem, gravado como se fosse agora para seguir em frente, depois que tudo isso passar.

Mariana Gouveia
Ser de flor

View original post

One thought on “Eu conheci o fogo e já não havia esperas…”

Comments are closed.